Seguidores

sábado, 4 de junho de 2011


Acredito que viver é esperar, na ilusão que só ela nós dar, de um prazer viciado em temor, pavor, do que nunca sabe-se, é difícil abrir as portas quando estamos com as cortinas cerradas. 

Dúbias são as nossas línguas, quando forjam ataque enveredando nos cristais pálidos, e quase desmaiados, encontra a face pálida, lívidas, branca transparente sem nunca estar. 
Solitárias estamos entre milhões de personagens transparentes que passam e não se dar conta das presenças ensimesmadas e sombrias, sobre os mesmos passos, dançam bailarinos da noite, centelhas com seus véus em cetim rosa, esverdeados de água rendadas de bougainvilles espalhadas pelos alpendres, muros, campos infinitos que perdemos dentro dos olhos...


Palavras dúbias
Sinta a brisa morna
que vem lá detrás das colinas
as águas decoradas com argilas
formam nascentes bacias brancas espelhos narcisos
a brisa primaveril
correndo entre as folhas das árvores
recém meninas
recém floridas
era um novo despertar
o frio despertou do norte
parando pra dançar nas águas cinza
azuladas entre o verde das folhas
contorcendo-se em uma dança entre giz
entre cinza
entre riscos envergados pelos ventos
fazendo estranhos bailados
os verdes cinza deságuam
em minhas imagens bordadas
com em tua alma sonâmbula
vago entre florais nas campinas azuladas
onde os perfumes das alfazemas lembram
o lume que chega das estrelas
nos campos de sois dos girassóis
em meus cabelos
crepúsculo dos meus eus singulares
corpo no lume refletido do luar
as violetas podem não ser azuis
as borboletas são

Quando por um descuido leio na tua boca o sussurrar das tuas palavras ao meu ouvido, quanta delicadeza e sonoridade em meu tempo de conhecer, despertar e sentir-te. 
Amo-te.
Enquanto lá fora, rosas embriagadas no asfalto dançam, eu sinto os gemidos dos ventos e nas  lágrimas das rosas, a brandura das águas em cirandas despede-se de nós!

Nina Pilar



 “Andam perdidas na vida, como as estrelas no ar, sentem o vento gemer, ouve as rosas chorar!
“Quem me dera encontrar o verso puro, o verso altivo e forte, estranho e duro, que dissesse a chorar isto que sinto.”
Flobela Espanca

15 comentários:

Zil Mar disse...

eu não ousaria fazer nenhum comentário de tão belo e precioso escrito....mas sim ler...e saborear com todos os sentidos....

obrigada pela visita...fiquei encantada com seus blogs...

meu carinho...

Zil

Nina Pilar disse...

Obrigada querida pelas palavras tão delicadas e carinhosas, és uma explosão de doçura, volte sempre e seja muito bem vinda sempre...

abraços e beijo carinhoso

Ana disse...

Encantada.
Beijinho.

CUCA BOA disse...

post 10!
sem mais delongas.

meus bjs
(nate)

Nina Pilar disse...

Bem vida Ana...
volte sempre querida

beijo

Nina Pilar disse...

Ola Cuca,
obrigada pela presença, volte sempre, seja muito bem vinda, sempre, meu bem.

um beijo

Lu Nogfer disse...

Ola querida!

Passei para agradecer suas carinhosas palavras deixadas no Atitude e dizer que vc é muito bem vinda la!
Mt obrigada pela visita!

Seus espaços sao lindos e suas poesias impecaveis!
Gosto de gente sensivel como voce!

Volto mais devagar!

Um beijo!

Nina Pilar disse...

e vc Lu,
volte sempre meu bem,
seus blogs tbem são de muita beleza
e textos emocionam e comovem,

obrigada pela visita,
esta casa tbem é sua.
volte qdo quiser.

beijo grande querida

Pena disse...

Estimada e Prodigiosa Poetiza Amiga:
"...Solitárias estamos entre milhões de personagens transparentes que passam e não se dar conta das presenças ensimesmadas e sombrias, sobre os mesmos passos, dançam bailarinos da noite, centelhas com seus véus em cetim rosa, esverdeados de água rendadas de bougainvilles espalhadas pelos alpendres, muros, campos infinitos que perdemos dentro dos olhos..."

Realmente o seu talento poético é notável. Sublime e de deslumbrar e maravilhar.
Parabéns pelo seu talento imenso.
Escreve com a sua Alma gigantesca de sonhos maravilhosos da poesia que faz parte integrante do seu ser mágico.
Bem-Haja, pela honra da sua preciosa amizade.
Foi um gesto lindo, da sua parte.
Beijinhos de gratidão, beleza perante a sua ternura e encanto.
Sempre a admirá-la

pena

Excelente.
Adorei a sua atitude.
A porta estará sempre a berta.
Bem-Haja, fantástica amiga.
É fabulosa no quie concebe.

Lena disse...

Nina
Simplsmente sem comentários depois de ler suavemente versos tão harmônicos.Leitura deliciosa e com um final majestoso que foram as palavras lindas de Florbela Espanca. Parabéns, Nina, seu talento é incrível!
Obrigada pelas palavras de carinho deixadas lá nos blogs. Bjkas com muito carinho!

Daniele Dallavecchia disse...

Olá, querida Nina! Fico impressionada com a qualidade da tua escrita e com a fertilidade com que crias cada poema. É mesmo uma inspiração ler teus versos, parabéns!

beijinhos

Nina Pilar disse...

Pena...roubaste-me as palavras, sou tímida...

Por alguns momentos calaste-me as palavras que geralmente surgem como surge a sede, o medo, outras vezes sussura-me o vento, os pássaros, um rosto, um gesto, enfim são os meus ecos embebidos com céus, mar, noites, frios, a pele em pelo que mora nos meus interiores, encanto-me, deliro dentro dos meus silêncios, mas, tu deixaste-me um novo olhar, novas palavras, sei que o movimento da vida nos atira pra lugares inusitados, que não deixam de ser interessantes e bons. a lua continua em festa e de fases, a nós, cabe apenas esperá-la, em suas múltiplas faces, mas no teu amanhecer sempre estaremos..sou a sombras dos fantasmas que rodeiam a nossa imaginação, dando ar de realidade, fantasia e complexidade...e assim sobrevivo ao momento seguinte.
a vida é imperativa, forte, suave, terna e muitas vezes poética a vida pode ser muito bela, basta tentarmos viver com a beleza e a delicadeza das flores, e das pessoas que sempre estão prontas pra o abraço... para abri-se pro novo...
a vida define-se na própria palavra mas, sai sempre dos meus sotões, como se fora uma sugestão, um apelo, um aviso, assim como os sentimentos nos definem, esculpem-nos e ate redime nossos medos e vacilos, por isso e em meus campos e pomares sempre esta cheio de cores e muitos sabores, por que a insustentável leveza em nós, resiste, e é mais que farta, e nunca será um farto, mas, sim VIDA, renascimento...então amigo, dá licença que eu vou abraçá-lo, e dizer que és bem vindo, encontros e descobertas são ótimos, é muito bom que tenhas vindo sempre aqui conhecer-me, este espaço é teu, é nosso... volte sempre.
beijo amigo e abraços fartos...
Um fantástico final de semana pra ti...

Nina Pilar disse...

Lena querida,
quando leio teus textos percorre-me uma emoção que tento dissimular,
são textos fortes, bem escritos e cheio de emoção,
tbem emociona-me a tua forma de escrever, o mundo é tão desconhecido,
e ao mesmo tempo tão cheio de maravilhosos encontros com o todo,
tão nobre, tão genialmente escrito por tantos poetas,
fico feliz que gostes do que escrevo, tuas palavras deixam-me feliz,
e estes momentos são únicos, são cheio de uma efervescente
chuva que cai no mar. e levanta-se.
é o retorno da criação no centro dos nossos universos.
obrigada pela presença e pelo carinho...
volte sempre, sempre será esperada e bem vinda.
um lindo final de semana pra ti... paz, amor e muita luz.
beijo amiga...

Nina Pilar disse...

Dany que delicadas palavras me dizes, como é bom saber que temos pessoa que olha e nós ver.
obrigada pela terna presença, pelo carinho,
volte sempre querida, es uma pessoa iluminada, cheia de brilho e amor...
estas pessoas fazem a diferença, é bom tê-la ao nosso lado. Como uma estrela que guia nossos caminhos... sinalizando o encanto, a nobre palavra, que há muito deixou de ser giz.

muito amor pra ti amiga,
um belíssimo final de semana...

Pena disse...

Estimada Amiga Simpática:
MUITO OBRIGADO pelas palavras expressas no meu blogue.
É magistral e extraodinária no que concebe e é.
Parabéns.
Abraço bem forte de uma amizade sincera.
Com respeito pelo seu talento lindo.
Sempre a admirá-la

pena

É preciosa.
Bem-Haja, fabulosa amiga pela atitude que gostei muito.
Bem-Haja!